10-dicas-seguranca-alimentar-blog

Não, não vamos falar de dietas como a imagem sugere. Passamos por aqui, para lembrar ao leitor que hoje (5 de maio) é o Dia Mundial da Higiene das mãos.

Um dia criado pela Organização Mundial de Saúde que incentiva a todos nós esse cuidado. Portanto, antes de se atrever na sua cozinha verifique se as suas mãos estão devidamente higienizadas. Evite assim, muitos dos problemas de saúde para si e para os outros.

Muitos dos casos de intoxicações alimentares, resultam de más práticas de manuseamento de utensílios e alimentos  que praticamos em nossas casas, sem que tenhamos consciência disso. Hábitos errados que advêm, por exemplos de experiências ou ensinamentos que nos foram transmitidos no passado e com os quais nunca discordamos. A minha avó ensinou-me assim; a minha mãe fazia assado. Eliminar estes maus hábitos  é um trabalho de consciencialização, e de mudanças comportamentais,  que vão permitir reduzir o risco de contrair infeções ou intoxicações alimentares na nossa própria casa.

O que eu estarei a fazer mal?

De seguida, vamos apresentar 10 Dicas de Segurança Alimentar que vão responder à sua questão.

 

Dica 1: Não lavar as mãos antes de começar a cozinhar

dica-1-lavar-as-maos-antes-de-comecar-a-cozinhar

Desengane-se, se pensa que as suas mãos estão limpas. Tocou na sua face?  Ajeitou aquele fio de cabelo que teimou em incomodar? Pois é, repita a lavagem, porque estão contaminadas. Diversos vírus, bactérias e até coliformes fecais podem estar alojados nas nossas mãos.  Não os vimos, porque são microrganismos nocivos que adoram ficar à superfície da nossa pele, à espera da primeira oportunidade, para poderem contaminar tudo o que é alimentos crus ou cozinhados.

Resultado: infeções ou intoxicações alimentares. Portanto, lembre-se que uma das maiores fontes de contaminação dos alimentos, são as mãos de quem manuseia alimentos ou instrumentos para cozinhar.

 

Dica 2: Não usar uma colher de madeira para mexer os alimentos

dica-2-colher-de-pau

A famosa “colher de pau”, é toda ela um material poroso e por isso, um grande habitat para a proliferação de microrganismos, que se vão acumulando no seu interior.

Mas eu lavo muito bem, sempre que a utilizo!

Pode lavar as vezes que quiser, que mesmo assim, muitos dos microrganismos nocivos continuarão presentes. Gulosos por natureza, vão “comendo” o que sobrou, nas fissuras e nas lascas da madeira, multiplicando-se.

Não deixe que a sua colher de madeira seja a casa dos microrganismos, livre-se dela, de uma vez!  Pelo menos, na cozinha.

 

Dica 3: Toalha de Pano

dica-3-toalha-de-pano

Na cozinha, as nossas mãos ficam sempre molhadas ou sujas e temos que estar constantemente a limpá-las. O problema é quando usamos a mesma toalha para quase tudo. Na cozinha cada item deve servir apenas um propósito. Não dois ou três.

Tenha sempre duas toalhas separadas: uma para a louça limpa e outra para ser usada somente para as mãos. E não faça batota andando com a tolha, “por esquecimento,” na cintura ou no ombro, tornando mais fácil limpar as mãos ou mesmo o rosto.

Por fim, diariamente troque as suas tolhas. Parece ser muita toalha acumulada para lavar, não é verdade? Se não quer que isso aconteça, pode por exemplo, utilizar toalhetes descartáveis para secar as mãos ou superfícies.  Será menos uma toalha para lavar.

 

Dica 4:  Esponjas de cozinha “velhas”

dica-numero-4-esponjas-cozinha

Sabia que as esponjas que utiliza na sua cozinha são o habitat desejado para acumulação de bactérias e fungos? Imagine agora uma esponja que já está “velha.” O tempo de duração da esponja depende obviamente do seu uso, mas seja como for, nova ou velha, deve mudar a sua esponja a cada quinze dias.

Como posso higienizar a minha esponja?

Uma forma de o fazer é deixá-la de molho, quinze minutos, em água clorada. Agora, a sua esponja está apta para ser usada novamente!

 

Dica 5: Lavar Alimentos na Cuba da Pia da Cozinha

dica-5-lavar-alimentos-na-cuba-pia-cozinha

Não cometa o erro de lavar alimentos (folhas, frutas, carnes, etc.) dentro da cuba da pia da cozinha. Não só é uma má prática, como um “atentado” à sua saúde. A pia da cozinha tem uma quantidade imensa de bactérias, mesmo o simples contacto com ela, é o suficiente para que os seus alimentos fiquem contaminados.

Como é possível?

Porque é na banca ou na pia onde depositamos a loiça suja, as cascas de alimentos, por exemplo.

Utilize uma bacia ou um escorredor para lavagem de alimentos e outro para reservar. Não se esqueça, ainda, de desinfectar vegetais e legumes com vinagre, lixívia ou outro desinfetante próprio.  Um legume ou vegetal mal lavado constitui um perigo para a nossa saúde. Especialmente, para os grupos mais vulneráveis, como grávidas, crianças e idosos.

 

Dica 6: Utensílios e Equipamentos Mal Higienizados

dica-numero-6-utensilios-e-equipamentos-mal-higienizados

Todos, mas mesmo todos, os utensílios e equipamentos de cozinha devem ser alvo de uma boa limpeza. Tampas de recipientes de plástico, cabos das facas, tábua de corte, lâminas da varinha mágica, são alguns exemplos de utensílios pouco higienizados. Em alguns utensílios, sabemos que há uma tendência para se formar uma “crosta” de sujidade que se torna difícil de retirar. Com calma e paciência tudo se faz!

Para o ajudar pode, por exemplo, usar escovas para remover as partes mais difíceis. Vai ver que uma vez limpo, ficará mais fácil manter. Deite fora utensílios em mal estado, que tenham cortes profundos ou rachadelas, como tábuas de corte. Não só permitem acumular restos de comida como ajudam assim, a proliferação de bactérias.

Não esquecer também, dos equipamentos de cozinha como micro-ondas, balança, batedeira, descascador de tubérculos, liquidificador, etc. Estes são os motivos de haver contaminação cruzada e nem damos por isso!

 

 

Dica 7:  Deixar a comida arrefecer antes de Colocar no frigorífico  

dica-numero-7-deixar-comida-arrefecer-antes-de-colocar-frigorifico

Muitas pessoas, têm o hábito de arrefecer os alimentos cozinhados, antes de os colocar no frigorífico.  Assim, é normal deixar a panela da sopa, por exemplo, em cima do fogão a tarde inteira para “arrefecer”. Atenção, isso não é uma boa prática! A comida ainda quente, colocada logo no frigorífico evita o risco de possível contaminação dos alimentos.

Não se preocupe com o gasto de energia do seu frigorífico. Antes isso, que ficar doente e gastar mais dinheiro em curar-se!

Se quiser arrefecer mais rápido a sua sopa e poupar algum dinheiro na eletricidade, coloque a panela dentro da pia com água fria e/ou gelo para que arrefeça mais rapidamente. De seguida, divida-a em recipientes adequados dentro do frigorífico.

 tupperware-dica-numero-7É costume, também, guardarmos os alimentos que sobraram das refeições no forno ou então em cima do fogão (por exemplo, assados ou aquele arroz, fantástico, que sobrou, etc.)

Nunca, mas nunca, deixe os seus alimentos cozinhados mais de 2 horas à temperatura ambiente. Porquê? Porque a temperatura tem influência no crescimento e velocidade de proliferação de microrganismos.  Após a utilização dos alimentos estes devem ser refrigerados no frigorífico o mais rapidamente possível, para evitar que as bactérias se multipliquem.

 

 

Dica 8:  Descongelação Incorreta dos Alimentos

dica-numero-8-descongelacao-incorreta-alimentos

Sabemos que tem uma vida muito agitada e falta-lhe tempo para fazer certas “coisas” da maneira mais correta.  É hábito descongelar os seus alimentos fora da refrigeração horas a fio, na pia ou na bancada da cozinha. Consequência? Pode ter permitido a proliferação de bactérias que adoraram esse seu hábito. E se não ficou doente desta vez, não abuse da sorte!

Tenha boas práticas de descongelação, colocando os seus alimentos no frigorífico.

Quanto tempo?

Com a antecedência necessária para que este descongele completamente (não ultrapassar as 48 horas, dependendo do que estiver a descongelar).

Se chegou tarde e não tirou nada para descongelar, utilize o micro-ondas ou coloque o alimento num saco bem fechado, por baixo de água corrente fria e deixe numa bacia até duas horas no máximo.

Cuidado! Outro erro nesta matéria é descongelar e voltar a congelar. Não quer que os microrganismos agradeçam, pois não?

 

 

Dica 9:  Guardar Alimentos no Frigorífico dentro de Panelas e Latas Abertas

dica-numero-9-guardar-alimentos-no-frigorifico-dentro-de-panelas-e-latas-abertas

As latas de conserva são tóxicas, não servem para armazenar alimentos. Logo que são abertas, começam a produzir bactérias pelo material que possuem. Como assim? Na tampa, existe um verniz próprio que protege o alimento da lata. Ao abrir, esse verniz estala, comprometendo a segurança do alimento, devido a corrosão que a lata vai sofrendo.

As panelas são feitas para cozinhar, não para guardar os alimentos. Se a sua panela for de alumínio, pior ainda. Nunca ouviu dizer “não arear panelas de alumínio?”  Os alimentos devem ser transferidos para recipiente de plástico com tampa ou de vidro. Dá trabalho? O que é trabalho comparado com a saúde?

 

 

Dica 10:  Utilização da mesma tábua para preparar Vegetais, Carne e Alimentos Cozinhados

Dica-numero-10-utilizacao-da-mesma-tabua-para-preparar-Vegetais-Carne-e-Alimentos-Cozinhados

Quantas tábuas de corte tem em sua casa? Apenas uma? Então “abra cordões à bolsa” e compre pelos menos mais uma. Quer saber a razão? Simples. A utilização da mesma tábua para preparar vegetais, carne e alimentos cozinhados, permite que haja contaminação cruzada.

O que significa contaminação cruzada?

Trata-se da transferência de microrganismos de um material contaminado para outro, direta ou indiretamente. Esta transferência pode levar a uma infeção, ou até mesmo, a uma intoxicação alimentar.

O ideal será ter uma tábua para cada tipo de alimento (como se utiliza nos restaurantes) mas na nossa cozinha não é viável. Por isso, deve ter no mínimo duas: uma para os alimentos crus e outras para os cozinhados.

Não se esqueça da Dica 6 e realize sempre uma correta higienização das tábuas e facas entre as preparações dos diferentes alimentos.

Facultamos a si, apenas algumas Dicas que deve praticar na cozinha de sua casa. Se as quiser implementar numa cozinha industrial, obviamente que haverá outros procedimentos e práticas obrigatórios. E é neles, que entra o conhecido, Sistema HACCP (Hazard Analysis and Critical Control Points – Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos). Sistema obrigatório desde 1 de janeiro de 2006.

Até lá, pratique na sua cozinha e mantenha-se saudável!

 

A formação na área da segurança alimentar responde a um conjunto de necessidades e normas obrigatórias ligadas às indústrias alimentares, desde organismos de controlo da qualidade à análise de produtos alimentares.

O objetivo da ZONAVERDE é desenvolver uma oferta formativa que contribua para a literacia alimentar dos formandos, reduzindo ou eliminando situações como intoxicações alimentares.

 

Fique a conhecer os cursos que temos disponíveis na Área da Segurança Alimentar!

Cursos de Segurança Alimentar